O que as empresas que não conseguem controlar a inadimplência têm em comum?

A inadimplência é um problema comum a empresas dos mais diversos segmentos. Entenda quais erros as empresas mais afetadas compartilham – e como evitá-los, de forma definitiva!

Na realidade corporativa, uma alta taxa de inadimplência acarreta em vários prejuízos e dificuldades para as empresas.

Além de ser um indicativo de futuro churn (cancelamento do serviço), a inadimplência traz graves complicações financeiras, que afeta diretamente o fluxo de caixa e por consequência, toda a cadeia produtiva.

Se a sua empresa depende de pagamentos recorrentes para manter a operação de pé, por exemplo, dá para imaginar o impacto de ter um rombo na receita – e pior, um rombo que aumenta a cada mês.

Lutar contra a inadimplência é mais que garantir sua saúde financeira, mas estabelecer uma base para o crescimento e desenvolvimento do negócio.

Porém, o panorama de muitas empresas que buscam reduzir a inadimplência não é simples.  Muitas delas já identificaram que parte do problema não está nos clientes, mas em seus próprios processos.

O que minha empresa está fazendo de errado para que o índice de inadimplência seja constantemente alto?

É o que muitos clientes nos perguntam. Em nossa análise, identificamos um padrão que tende a se repetir em muitas empresas.

Quer entender quais são esses equívocos e como você pode evitá-los em seu negócio? Continue a leitura!

Os 5 principais erros de empresas que não conseguem reduzir a inadimplência

Além do planejamento, a causa da inadimplência está muito relacionada às suas técnicas, critérios e formas de abordagem ao realizar uma cobrança.

Muitas empresas acabam não criando sua própria política de cobrança, o que prejudica o Financeiro na hora de cobrar os clientes.

Confira em detalhes os erros que você deve evitar!

1# Ausência de acompanhamento diário dos números

Faça questão de realizar um acompanhamento diário do contas a receber. Também lembre-se de instruir sua equipe Financeira, de Vendas e Atendimento.

Mantenha registros do volume total, tempo de atraso e os motivos dos clientes para não realizar o pagamento em dia.

Esses números podem fornecer insights valiosos!

Você pode identificar oportunidades de melhoria no processo de pós-venda ou um padrão de motivos, por exemplo: se a maior parte dos inadimplentes são empresas de um mesmo setor do mercado; se a data é um impeditivo para muitos deles manterem os pagamentos em dia; entre outros!

2# Não possuir uma régua que determine as ações de cobranças

Uma régua de cobrança deixa muito mais claro para a sua equipe a atividade a ser feita e quando deve ser realizada.

Por exemplo, enviar um lembrete alguns dias antes do vencimento, e aproveitar para confirmar o recebimento da fatura; ou ainda, enviar um e-mail 2 dias após o vencimento, como primeira ação de cobrança.

Os alertas podem começar logo após a data de vencimento, repetindo-se a cada 2 ou 3 dias, mas é preciso planejar com cuidado para não cobrar ninguém indevidamente. Dependendo do processo, o valor pode demorar um pouco mais para ser identificado, mesmo que o pagamento tenha sido feito em dia.

3# Falta de flexibilidade para propor e aceitar acordos

Muitas vezes, você não vai conseguir logo de cara o valor total que o cliente está devendo. É uma situação ruim, mas contornável.

Para isso, você pode criar uma política de acordos, para que sua equipe possa tomar algumas decisões, sem ter que consultar um superior todas as vezes. As condições podem variar de caso para caso, como a diminuição da taxa de juros.

Os descontos são interessantes, mas uma prática perigosa (especialmente com clientes inadimplentes). Portanto, procure evitar!

Essa, é uma forma de garantir o recebimento de uma parte considerável do montante e melhorar seu fluxo de caixa.

4# Não interromper a prestação de serviços em caso de inadimplência

Essa é uma medida mais extrema, que pode ser usada depois de outras etapas de uma régua de cobrança. Se seu produto ou serviço for um software, aplicativo ou programa digital, uma opção pode ser o cancelamento do acesso do cliente, por exemplo.

Outra alternativa é reduzir as funções a qual tem acesso.

Lembre-se de caprichar na comunicação, deixando claro que a intenção não é descontinuar a relação comercial, e sim resolver o impasse de maneira amigável.

5# Métodos de cobrança ineficazes

Se você evitar todos os erros descritos acima e buscar formas de contorná-los, mas a inadimplência ainda assombrá-lo, talvez o problema esteja no seu método de cobrança.

Realizar a cobrança corporativa internamente é uma tarefa trabalhosa, com resultados que podem demorar a aparecer.

Com técnicas inadequadas e abordagens desmedidas, sua cobrança pode se transformar em uma verdadeira dor de cabeça.

Há casos em que a dívida permanece, por meses e meses. E há situações que a cobrança se torna abusiva, prejudicando a relação com o cliente ou mesmo acarretando em problemas judiciais para a própria empresa.

Uma alternativa para evitar esse caminho tortuoso é a terceirização da cobrança empresarial.

Contar com o auxílio de uma equipe dedicada, experiente nas mais diversas técnicas de cobrança e que atua em vários canais pode ser a solução para o seu problema de inadimplência!

A Intervalor trabalha assim; para que você e sua equipe foque no negócio, enquanto seu fluxo de caixa permanece ativo, suas relações comerciais intactas e sua PDD lá embaixo.

São mais de 20 anos no mercado brasileiro, oferecendo excelência nos serviços de cobrança corporativa. Agende uma conversa sem compromisso com nossos especialistas clicando aqui.